- PERTURBAÇÃO DO ORGASMO NA MULHER-

Até à pouco temo, o termo "frigidez" era frequentemente utilizado para indicar uma Disfunção Sexual feminina de forma pejorativa sugerindo, incorretamente, uma associação com a falta de vinculo afetivo e emocional. Atualmente, este termo foi substituído por Perturbação do orgasmo na mulher, ou Anorgasmia, na medida em que as mulheres portadoras da mesma são capazes de amar, de se preocuparem com o parceiro, se interessarem pela sexualidade e têm capacidade em sentir prazer erótico.

A característica essencial da Anorgasmia consiste num atraso, ou ausência persistente ou recorrente de orgasmo, após uma fase normal de excitação sexual. Esta dificuldade deve provocar acentuado mal estar ou dificuldade interpessoal.

As mulheres apresentam uma ampla variabilidade no tipo ou intensidade da estimulação que leva ao orgasmo.

São comuns as situações em que a dificuldade de atingir o orgasmo está associada a problemas de interação, ou seja, a estimulação do parceiro sexual não é a mais adequada ou é insuficiente.

Algumas mulheres apesar de não alcançarem o orgasmo têm Desejo, Excitação e Satisfação Sexual.

Algumas mulheres com esta dificuldade poderão julgar a sua experiência sexual com desilusão e amargura, enquanto outras sentem que isso não as condiciona. Esta perturbação pode afetar a imagem corporal, a auto estima ou a satisfação com o relacionamento.

​​

Muitas mulheres aumentam a sua capacidade de orgasmo à medida que experimentam uma maior variedade de estimulações e adquirem maior conhecimento do seu próprio corpo, pelo que a capacidade de orgasmo nas mulheres tende a aumentar com a experiência sexual. Assim sendo esta dificuldade pode ser mais prevalecente nas mulheres mais jovens.

​​

Logo que a mulher aprende a atingir o orgasmo, não é comum perder essa capacidade, exceto se se estabelecer uma comunicação sexual pobre, um conflito relacional, uma experiência traumática (ex: abuso sexual), uma perturbação no desejo sexual e na excitação.​

Nota: estas informações foram retiradas parcialmente do DSM-IV TR​

Campo Grande, N. 4, 6º Dt

1700-092 Lisboa

Tel: 969091221

  • Facebook Social Icon
  • Blogger Social Icon